Marcos Mion e Didi no Multishow: a prova de que esse pesadelo está acabando

Quando as coisas começam a voltar aos seus devidos lugares, podemos saber que é porque o universo está se encarregando de colocar o lixo da História na lata do lixo. Eu vou ignorar o fato de o Marcos Mion ter ido se encontrar com o coiso. A causa, naquele caso, valia o sacrifício de lidar com o seborréico palaciano e espero que Mion já tenha … Continuar lendo Marcos Mion e Didi no Multishow: a prova de que esse pesadelo está acabando

“Saudade” é tema de série que busca entendê-la por meio da arte

Zé Celso Martinez Correa, Arnaldo Antunes e Johnny Hooker são alguns dos nomes que buscam significar palavra que é dita exclusiva do português Em primeiro lugar, “saudade” não é palavra existente apenas na Língua Portuguesa. E, ao contrário do que já se falou sobre a formação das palavras, não é verdade os sentimentos só existem quando são nominados. Todo mundo sente saudade, e é bobagem … Continuar lendo “Saudade” é tema de série que busca entendê-la por meio da arte

Faíscas televisivas e o telefonema londrino

Quando o The Clash morreu, eu mal tinha nascido – sou de 84, eles encerraram a banda em 85. Fui saber da existência dos caras lá por 2000, vendo na TV algo sobre as maiores bandas do mundo. Um dia entra o professor na sala de aula, 7º semestre de jornalismo, e indaga: “alguém aí conhece The Clash”? Cri, cri, cri. “Conheço”, respondo, não muito … Continuar lendo Faíscas televisivas e o telefonema londrino

“Terezinha! … Uh uh!”

Ele começou no rádio em 1935 e 30 anos depois fazia sucesso na TV aberta brasileira. Acabou se tornando uma das figuras mais conhecidas do século, com seus jargões, seu jeito irreverente, sua buzina, o bacalhau e o abacaxi destinados de uma forma muito especial à sua platéia. José Abelardo Barbosa Medeiros, ou Chacrinha, nasceu em Surubim (PE), mas ganhou notoriedade no rádio carioca e, … Continuar lendo “Terezinha! … Uh uh!”

Gargalhadas à vista!

O bom humor está consolidado nos palcos brasilienses há tempos. Desde a ascenção dos Melhores do Mundo, inúmeras outras companhias de comédia surgiram no cenário teatral brasiliense, colocando a cidade no status de capital do riso, ao lado do título hour concour de capital do rock. Em breve, muito breve (muito mesmo), vai acontecer mais uma invasão de engraçadinhos no quadradinho: o Teatro dos Bancários … Continuar lendo Gargalhadas à vista!