Museu da Língua Portuguesa reabre com exposição ‘Língua Solta’

Depois de mais de cinco anos fechado por causa de um maldito incêndio, museu dedicado à Língua vai reabrir com exposição que une arte contemporânea e palavras Foi terrível aquele 21 de dezembro de 2015. Mas, ao menos, não tínhamos alguém que respondesse algo como “já está feito, já pegou fogo, quer que faça o quê?”, como fez o então candidato e atual presidente do … Continuar lendo Museu da Língua Portuguesa reabre com exposição ‘Língua Solta’

That’s a shame

Eu e minha velha mania de jogar confete. Talvez por ainda teimar em acreditar nas coisas boas. Ocorre que retomei esse blog dizendo que o ano tava começando e fazendo a Regina Casé, ou seja, vindo com tudo. Agora, constato (e não é novidade), que o ano começa fazendo o Boris Casoy, ou seja, na base do “isto é uma vergonha”. Sabe essa enorme fila … Continuar lendo That’s a shame

Português de Assis

A vida não me chegava pelos jornais nem pelos livros. Vinha da boca do povo, na língua errada do povo. Língua certa do povo porque ele é que fala gostoso o português do Brasil. Com garbo e sofisticação, Manuel Bandeira resume o quão bonita e engraçada é nossa amada língua portuguesa. Tão dinâmica, robusta e elegante, que ganhou um museu em Sampa – que é … Continuar lendo Português de Assis

Entre mimeógrafos e vinis velhos

Mimeógrafos, máquinas de escrever e discos de vinil. Pensou em quê? Peças de museu, acertei? Pois você não é o único, meu caro: esse é um pensamento generalizado, o que não significa correto. Para entender isso, basta visitar o pra lá de high tech Museu da Língua Portuguesa, em Sampa. Mas não vou falar dele agora, e sim, da militância museológica e vermelhinha, reunida em … Continuar lendo Entre mimeógrafos e vinis velhos