Entre mimeógrafos e vinis velhos

Mimeógrafos, máquinas de escrever e discos de vinil. Pensou em quê? Peças de museu, acertei? Pois você não é o único, meu caro: esse é um pensamento generalizado, o que não significa correto. Para entender isso, basta visitar o pra lá de high tech Museu da Língua Portuguesa, em Sampa. Mas não vou falar dele agora, e sim, da militância museológica e vermelhinha, reunida em … Continuar lendo Entre mimeógrafos e vinis velhos