Amyr, Ayres e Água Salgada

Aviso de antemão que este texto é sobre “Cem dias entre céu e mar”, do Amyr Klink. O recado prévio é porque, para mim, é uma missão difícil falar desta obra sem ser um tanto quanto introspectivo… Dia 08 de julho agora (oito dias atrás). Abri a porta do dorminório do InterCity, em Florianópolis (SC),Continuar lendo “Amyr, Ayres e Água Salgada”