O canto dessa cidade é meu

foto: kaysha, no Flickr

Morillo Carvalho

Aêê! O bom senso resolveu engendrar pelos corações das autoridades brasilienses! Lembra do psicoestimulante de dois dias atrás, publicado aqui, sobre a festa dos 50 anos de Brasília? Pois é. Era um esquenta, pois hoje de manhã rolou uma coletiva organizada pela Secretaria de Cultura do DF, e… Os donos da bola, que vão despontar no palco da grande festa de 21 de abril são… brasilienses!

É. Óbvio que se nada dessa podridão tivesse vindo à tona na política, provavelmente teríamos Madonna, Beyonce, Shakira ou até mesmo U2, como tanto se especulou (e se especulou e se especulou). Certamente que o artista brasiliense continuaria relegado a um palco na Torre de TV, quem sabe. Bom. O fato é que rolou um “lobby do bem” entre os músicos daqui e deu certo agora. De acordo com a Secretaria de Cultura, a festa sofreu um corte drástico: dos previstos R$20 milhões, caíram para R$8 milhões.

O fato é que não dá pra deixar de comemorar. Afinal, ter Paralamas, Dhy Ribeiro, Zélia Duncan e Milton Nascimento (que não é daqui, mas vai homenagear JK cantando Peixe Vivo), num mesmo dia, vai ser bem mais legal do que se se confirmasse a programação ‘peba’ que já tinham divulgado, com Luan Santana e Bruno e Marrone. A “mestre de cerimônias” será a Daniela Mercury e o show mais aguardado por mim é, com certeza, o do Nando Reis, que, pronto, estará de volta a Brasília esse mês, respondendo à dúvida do post sobre o CD Drês dele. -Leia mais, pois tem outros programas de 50 anos também…->

E começou o mês dos 50…

Morillo Carvalho É. Estamos a dias dos 50 anos de Brasília. E qual colapso político não encontramos às vésperas de uma data tão digna de comemoração? As mesmas asas que sediaram rompantes de fúria contra os modelos políticos instaurados, versadas pelo rock dos 80’s, hoje abrigam casas de políticos velhos e corruptos e eleitores desinteressados/desestimulados/desanimados com o assunto. No Porão do Rock 2006, os Titãs, … Continuar lendo E começou o mês dos 50…

Os detalhes do Rei

foto: divulgação

Michel Medeiros 

Interatividade. Este é o forte da exposição “Roberto Carlos – 50 anos de música”. Aberta desde 6 de março na Oca do Parque Ibirapuera em São Paulo, além de retratar detalhes da vida do cantor mais popular da música brasileira, a mostra esbanja tecnologia. O programa é uma boa opção para quem passar pela capital paulista até 09 de maio.

Para os fãs do “Rei”, a exposição é uma oportunidade de estar mais próximo do ídolo. São centenas de objetos como roupas, troféus, presentes e carros usados por Roberto Carlos. Em nove telas de computador, é possível ouvir músicas de 90 discos, num total de 984 canções. Logo na entrada do prédio, o tão desejado Calhambeque azul – o original. Em um dos salões, uma das réplicas do automóvel está à disposição dos visitantes para fotos.

Porém, mais que observar, que tal fazer parte das comemorações deste cinquentenário? Esta é uma das propostas da curadoria. Além de conhecer um pouco mais da trajetória de Roberto, é possível registrar a admiração pelo artista ou, simplesmente, brincar de ser cantor. Entre as possibilidades, gravar um trecho da canção “Eu quero apenas” – aquela da frase, “eu quero ter um milhão de amigos…”. -E nós “queremos apenas” que você continue lendo…->