Reencontre-se com o teatro na nova peça de Clarice Niskier

Atriz e autora volta ao CCBB Brasília com “Coração de Campanha”, espetáculo sobre reaproximação de famílias na pandemia É bem difícil dizer: “pode ir ver. Ainda não vi, mas pode ver, é impossível ser ruim”. Mas para esta peça nova da Clarice Niskier eu digo. Eu vou ver, inclusive, e posso contar depois. Mas de antemão te digo: vá. Vá, porque perder é perder tempo … Continuar lendo Reencontre-se com o teatro na nova peça de Clarice Niskier

Friends reunion - Divulgação

Warner reúne fãs de Friends para live celebrando o retorno dos amigos

Evento virtual é parte das comemorações da Warner pela chegada da HBO Max ao Brasil. Fãs assumidos e ilustres da série marcarão presença ‘Mais que fãs, Friends – a live’ é o nome do encontro, que será apresentado nesta quarta (30) a partir das 19h, por Valentina Pulgarin* e pela influenciadora digital Mariana Araújo. Dentre os convidados: Lucas Lima, Mari Palma, Alvaro Leme, Gustavo Chagas … Continuar lendo Warner reúne fãs de Friends para live celebrando o retorno dos amigos

Coluna nova: 10 músicas para curtir uma fossa

Por Maria Carolina* Quem nunca né? Taí o momento mais clichê desde que a literatura inventou essa conversa de amor. Basta um chifre, uma história mal resolvida, aquele canalha  picar seu coração e moer bem devagarzinho no processador (e depois jogar ácido) que você se afunda nela. Com essas redes sociais que vieram para acabar com a vida de nós sofredores inveterados e rainhas do … Continuar lendo Coluna nova: 10 músicas para curtir uma fossa

Dia de Reis, o fim de um ciclo

Fitas e chapéus da folia de Reis em Santo Amaro da Purificação/BA - Foto: Alex Oliveira - Setur-BA
Fitas e chapéus da folia de Reis em Santo Amaro da Purificação/BA - Foto: Alex Oliveira - Setur-BA

Hoje é o dia de Santos Reis! Tradição religiosa, segundo a qual, é o dia em que os três reis magos que foram visitar o menino Jesus na manjedoura (e levaram ouro, incenso e mirra) resolveram vazar de Belém para nunca mais se ouvir falar deles. Mas é também tradição profana, que encerra o ciclo de festas populares de final e início de ano. Nas culturas populares, há dois ciclos: o junino, que começa no carnaval e vai até o final de junho; e o natalino, que é este de novembro pra cá.

Já parou pra pensar no porquê de as reisadas se chamarem REISadas? Elas estão espalhadas por tudo o que é canto do país. Em alguns locais, são chamadas de Folias de Reis. Enfim. Neste ciclo, milhares delas entram em atividade, em profusão, para em seguida encerrarem. Além delas, são tradições do período as lapinhas (representações do nascimento de Cristo), e tudo isso é animado por bandas cabaçais, congadas, etc.

Em poucos locais do país, a festa de Reis é tão celebrada quanto em Porteirinha, cidade do semi-árido mineiro (no noroeste do estado). Lá, seis de janeiro é feriado, e é o último dia de uma festa que começa em 28 de dezembro.

A cidade se enfeita toda com bandeirolas, feitas pelos moradores. Na programação, tem missa, novena, procissão e apresentação dos grupos de Folia de Reis e das pastorinhas, e encenação com os três Reis Magos (Belchior, Baltazar e Gaspar). -Continue lendo…->

Para ver, rir e roquear

peça "A Incrível Mulher que virou Jarro", no Festclown. foto: divulgação)

Hoje é um dia incrível. Que tá acabando, se você está trabalhando, mas que está só começando, se você tem disposição para agregar cultura à vida. Tem evento pra quem é de riso, pra quem é do rock e pra quem contempla.

Óbvio, não vou resumir três eventos a uma noite, ou a um texto apenas. Tem mais. Mas agora, é importante que você saiba que essa quarta é o dia em que começam coisas bacanas cidade afora, e que por isso aquela desculpinha esfarrapada de que Brasília não tem cultura não cola e não passa de desculpinha esfarrapada de preguiçoso.

Hoje a noite começa com a abertura da exposição do Tarciso Viriato, no espaço cultural do STJ. O cara é tão incrível e eu gosto tanto da obra dele que nem vou ficar me estendendo muito nesse assunto, porque quero fazer um texto inteiro sobre ele. Mas a abertura é hoje, às 18h30. Clica aqui pra você ter noção do que eu tô falando.

Se você é de rir, então chore de tanto rir com o Festclown. Clown é uma arte secular, identificada aqui no Brasil com os palhaços de circo, mas se eu puder comparar com o que mais se aproxima do palhaço “clown”, diria que é com o Charles Chaplin. O Festclown é um festival internacional de palhaços, que rola pela nona vez na Funarte, no Eixo Monumental. Hoje é a abertura, mas o evento segue até domingo. Já estive em uma edição, e garanto: é incrível.

Sobre este evento, falo mais depois também. Promessa é dívida. Por enquanto, se você quer detalhes da programação, clique aqui. O melhor é que é “de grátis”, mas você deve estar pelo menos duas horas antes no local, para conseguir o seu bilhete. Continuar lendo “Para ver, rir e roquear”

Direitos Autorais, again.

Então. Lembra do blablablá que deu quando a ministra Ana de Hollanda resolveu tirar o selinho do Creative Commons do site do Ministério da Cultura? Se não lembra, clique aqui. Enfim, parece que as coisas estão tomando tenência. Devem ser flexibilizadas. O ministério abriu uma consulta pública para que a sociedade contribua com o debate, especialmente sobre o que deve ou não constar no projeto … Continuar lendo Direitos Autorais, again.

No universo de Naomi e Anita

imagem: capa do livro

Se vivo, Monteiro Lobato faria hoje 129 anos. Seu nascimento deu origem ao Dia Nacional do Livro Infantil, afinal, ele foi o precursor dessa literatura, pelo menos no Brasil.

Minha infância foi permeada por esses livros, dos mais diversos autores. Ruth Rocha, Ziraldo, os contos de Perrault e muito mais. A do meu filho tem todos esses, e mais os novos autores, que fazem da literatura pros pequenos uma das mais criativas e profusivas que temos hoje.

De gente famosa, como Gabriel o Pensador, a gente que está aqui do meu lado e que, inclusive, já colaborou para com este blog, como Akemi Nitahara. -Continue lendo…->

“Fomentar cultura é dever do Estado”, disse Jesus

foto: divulgação Via-Sacra de Planaltina

Ele disse também que “por mais paradoxal que possa parecer, existe uma cultura da anti-cultura”. Messias na Via Sacra de Planaltina por anos, o agora deputado distrital Cláudio Abrantes (PPS), é um dos líderes da mobilização de artistas e parlamentares que resultou na criação da Frente Parlamentar em Defesa da Cultura, na Câmara Legislativa do DF.

Em entrevista ao Drops, Abrantes refere-se à “cultura da anti-cultura” como uma postura política adotada por anos no DF, de relegar ao segundo plano as questões culturais da cidade. A Frente Parlamentar, lançada na sexta-feira (1º), tem 17 parlamentares e o principal objetivo é fazer com que a discussão de políticas culturais passe pela Câmara Legislativa.

“Temos 30 regiões administrativas – excluindo o SIA – e apenas três teatros: o do Cave (Guará) – que nem deveria ser considerado teatro, pois é uma arena aberta multi-uso – o da Praça (Taguatinga Centro) e o de Sobradinho”, lembra Abrantes -Continue Lendo->

Roupa ainda nova… Aos 30 anos.

Morillo Carvalho

Eu sou brega e vou gritaar pra todo mundo ouviir… Yes, I like Roupa Nova, babe. So much. E brega é só um dos adjetivos/pejorativos que a banda recebe, day by day, a cada vez que anuncio que gosto dos caras. Sorry. Já ouvi que são o embrião dos emos (para, né?) e que são coisa de boiola. Pra mim, coisa de boiola é dar a bunda Continuar lendo “Roupa ainda nova… Aos 30 anos.”

Dos heróis, entre os tops

imagem: elbragon, no FlickrAntonio Trindade

Homem de Ferro 2 veio para comprovar que a Marvel Comics quer transportar para o cinema a mesma fórmula de sucesso dos quadrinhos da editora: interligar os universos dos filmes dos heróis da Casa das Idéias. E isso fica bem claro na sequência de um dos filmes de super-heróis mais legal dos últimos anos.

Na trama, depois de revelar ao mundo que é o Homem de Ferro, Tony Stark, está mais egocêntrico e narcisista do que nunca. A força bélica do super-herói gera uma sensação de paz mundial, mas  o governo norte-americano não acha justo um civil ter tamanho poder e exige a tecnologia da armadura criada por Stark.

Além disso, a mesma tecnologia que mantém o herói vivo começa a envenená-lo. E um antigo inimigo da indústria Stark aparece em busca de vingança e alia-se à principal concorrente da empresa, a indústria Hammer, fornecedora de armas do governo dos EUA. Mas o Homem de Ferro agora não está mais sozinho. Continuar lendo “Dos heróis, entre os tops”

Cores de Almodóvar…

imagem: site da Illy

Karla Lucena

Uma obsessão, um desejo, excentricidade, medo, vingança, descobertas, amores. E o resultado dessa receita: Pedro Almodóvar. Longe de querer resumir esse mestre do cinema a uma palavra, diria que ele poderia ser traduzido a conflitos, pelo menos é essa a impressão que tenho toda vez que assisto a um filme do espanhol.

Los Abrazos Rotos (Abraços partidos) lançado em 2009, carregado de sentimentos impressionistas passa a integrar a lista de filmes expressivos do diretor.

O que mais me intrigou nessa obra foi a vontade de assistir também o outro filme que foi apresentado e rodado ao longo da trama. Mas antes de entrar nesse detalhe, um pouco da sinopse.

Los Abrazos Rotos tem um enredo simples, trata-se de uma mulher linda (vivida por Penélope Cruz) que precisa de dinheiro para ajudar o pai, e aceita casar-se com um homem rico (José Luis Gómez). Logo passa a ter uma vida de luxo desejada por ela, porém condenada a monotonia. Como imaginável, ela se apaixona por outro homem (Lluís Homar) e tenta abandonar sua rotina. Passa a viver encontros proibidos dentro de um triângulo amoroso e convive com a felicidade de uma paixão ardente. Continuar lendo “Cores de Almodóvar…”