Quer ouvir e ver coisa linda? Então é “Ô Meu Pai”, da banda Soma Soma

Baseada em Bristol, na Inglaterra, a banda percorre sons brasileiros há tempos. É, na verdade, uma big band. Que, agora, prepara um disco cheio de afetos feito este som sobre saudade

Não sou estatístico para afirmar que bons pais, no Brasil, são exceção. A regra são homens babacas, com zero responsabilidade afetiva, que “fazem” filho pra abandonar. Muitos são os estupradores das próprias filhas e há, ainda, os que apenas encaram a paternidade como provedores materiais. Mas este não é um texto pra ser ressentido ou magoado: é que o contraponto disso, os pais incríveis, ou mesmo os normais, os que sabem estar ao lado de quem escolheram pra construir a vida ou que, separados dessas pessoas, mantém presença na vida dos filhos, estes são comoventes. Ontem foi dia dos pais, e eu, como pai de humano e de cã, estava ocupado demais com chamegar e receber carinho dos meus filhos para parar e escrever textos por aqui (quer dizer: não deixe de ir até o fim deste texto pra ver que maaais ou menos isso aqui, hehehe). Mas, em tempo: essa canção é dum aconchego na alma e esse clipe é duma alegria sobre a existência de bons pais…

Muitas vezes eu prefiro expressar meus sentimentos de uma maneira mais abstrata. Não sou um liricista nato e por isso às vezes prefiro me expor a nível instrumental apenas. Apesar da minha relação com meu pai ser bastante saudável, como conta parte da letra, nós temos nossas diferenças, e nossas desavenças são retratadas na parte instrumental logo após o refrão”

Artur Tixiliski, vocalista e guitarrista

Risos, né? Algo tipo “pai, sabe esse solo aqui? Sou eu te xingando!” enquanto nós, que temos nada com isso, estamos aqui sorrindo e ouvindo o instrumental. Que nem cantar “MINHA PEQUENA EEEEVAAAA!!! EVAAAAA!!!” cheio de alegria, sendo que a música tá falando sobre o fim de nossa existência no planeta…

Brincadeiras à parte, o Artur é o líder da banda, que existe há uma década, e vive na Inglaterra desde os 16 anos. O pai, vive no Brasil e fazia um tempão que eles não se viam. Daí, em janeiro do ano passado, ele veio pro Brasil, convidou o pai pra gravar o clipe, e lá pelo meio das gravações percebeu que aquela era, na verdade, uma homenagem a ele. O que torna as coisas mais bonitas neste clipe é perceber que o pai dele é um homem tão normal, sem arroubos performáticos, que confere ao clipe uma cara de registro de família, de vídeo caseiro, onde o principal é o conteúdo e esse conteúdo é afeto puro. Porém a forma é impecável também: a captação dos olhares, abraços, a sincronia dos dois subindo montanha com a letra da canção, ou pulando no mar juntos… Que coisa mais bonita.

Esse single representa a resiliência e em um momento delicado como o que estamos vivendo pelo mundo, talvez seja o mais interessante para lançarmos essa canção. Com tantas pessoas perdendo seus entes queridos, esperamos que ‘Ô Meu Pai’ possa trazer um alívio às dores, como uma oração” Tixiliski.

Tem essa pegada de oração mesmo… Bom, esta é a primeira música do disco “Água Viva”, que será lançado em breve. Canções de saudade, amor e nostalgia farão parte deste repertório, que é lançado pelo selo inglês Mintaka Records.

Dia dos Pais real

Como sublinhei lá no primeiro parágrafo, eu e meu filho humano (com participação da canina) também aproveitamos o Dia dos Pais pra criar um conteúdo beeem legal pro canal do Drops no Youtube:

foto: Reprodução do clipe


Me siga nas redes sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s