“Trocando de biquíni sem parar”: podcast explica o que é o ‘virundum’, o ato de sempre cantar errado

Siiim, o ato de cantar errado um pedacinho ou trechões de uma canção tem até termo próprio… Podcast explica a origem desse termo que, acredite, vem de onde você conhece muito bem…

O Victor Rib e o Rodrigo Bap são jornalistas de rádio e, por isso, ouvir o podcast deles, Ouve Isso, é uma experiência bem diferente da tosquice comum à podosfera: é bem feito, é roteirizado, é bem acabado. Os temas são sensacionais, sempre abordam o inusitado, há humor e mesmo que o episódio dure muitos minutos, a sensação é de que passam em poucos segundos. Entraram no ar no dia 24 de maio do ano passado, duas semanas após euzinho ter botado o Disco de Segunda no ar e, portanto, podemos chamar nossos produtos de podcasts-irmãos. Ademais, o Vic é meu irmão também, então a sardinha puxada é porque conheço bem essa figura incrível. Fui apresentador do programa cultural Mosaico, nas rádios Nacional de Brasília e Nacional da Amazônia e ele apresentava um quadro incrível de world music, o Setor de Embaixadas.

:: Ouça um episódio desse período feliz que espero que volte um dia ::

Ao sair do avião zumbi pisou num imã

Vamos ao que interessa, que é o episódio de hoje do Ouve Isso. Eles lembram dos muitos e pra lá de conhecidos casos de VIRUNDUM, que é como se chama esse ato nosso de cantar letras erradas. Às vezes fazem sentido, outras não. Djavan, que ilustra este texto, é mestre em criar canções cujo sentido é difícil demais de se alcançar. “Ao sair do avião zumbi pisou num imã” parece, inclusive, mais factível do que o jogo de palavras que ele faz na letra de “Açaí”, e cuja letra original diz “açaí, guardiã, zum de besouro, um imã”. Este foi um dos causos relatados na página “Sempre cantei errado” do Facebook, quando o Face ainda existia . Mas vários outros vieram com a página, e selecionei alguns nessa galeria aqui:

Exemplos da gringa

O podcast também passeia por exemplos de canções da gringa que a gente simplesmente mete uma sentença em português com base na fonética ou na sonoridade das palavras. Isso, óbvio, entre os nativos de língua inglesa deve ocorrer do mesmo modo como fazemos com as nossas letras. Essa brincadeira com canções da gringa (ou daqui, mas cantadas em inglês, como é o caso de “This is the rithym of the night”) ficou bastante popular há alguns anos com os vídeos do “alô, é da rádio?”. Selecionei cinco canções dessas nesse videozinho curto, ó. Aproveita e passa a seguir o canal!

Ouve isso!

Pra entender o porquê do nome “Virudum”, no entanto, só no Ouve Isso – eu não prometi que contaria e, ademais, perde toda a graça já ir pra lá sabendo. O podcast está em todos os escutadores de áudio. Tô deixando aqui o mais popular dentre eles e o link pro Google Podcasts, que não requer que se baixe nenhum app pra ouvir. E sério, ouve porque tá sensacional (aproveita e passa a seguir eles também, você não faz ideia da diferença que você pode fazer na vida de um produtor de conteúdo independente):

O link no Gugo Podcasts: bem aqui!


Me siga nas redes sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s