É uma mostra portuguesa, com certeza!

Responde aí: quantos filmes portugueses você assistiu nos últimos dez anos? Em toda a vida? Eu, nenhum. Mas isso vai mudar com a mostra “De Portugal para o Mundo”. Ah, vai!

Pedro Costa, Miguel Gomes, Teresa Villaverde. Nomes de cineastas portugueses que poderão, a partir de hoje, ser descobertos caso você não os conheça ou redescobertos e revisitados, caso já. Até 15 de agosto, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) apresenta a mostra “De Portugal para o Mundo”, de forma gratuita e adaptado às medidas de segurança sanitária. Trata-se de um movimento cinematográfico que tem ganhado atenção internacional, este da última década.

São, no total, 28 filmes, entre longas e curtas-metragens, com curadoria de Pedro Henrique Ferreira. Ele escolheu principalmente as produções premiadas e aclamadas no exterior, como “A portuguesa” (2019), de Rita Azevedo Gomes; “Tabu” (2012), de Miguel Gomes e “O estranho caso de Angélica” (2010), de Manoel de Oliveira.

:: Confira o catálogo da Mostra ::

Pré-estreia

Um dos destaques é o inédito e premiado filme do celebrado cineasta Pedro Costa “Vitalina Varela”, vencedor do Leopardo de Ouro do Festival de Locarno 2019 e do prêmio de melhor atriz para a própria Vitalina Varela no mesmo festival.

Conversando sobre

Debater o cinema português inserindo a visão das ex-colônias pelos filmes é, também, uma proposta da Mostra. Por isso estão previstos debates temáticos para o próximo dia 13 e em 5 de agosto, com participação de pesquisadores brasileiros e portugueses. Também haverá um bate-papo com o diretor Manuel Mozos, do longa “Ramiro”, no próximo dia 8, às 16h. Tudo online, por videoconferência, e de graça.

A ideia é entender os elementos que possibilitaram a emergência de um período tão exitoso no cinema português, num diálogo com a experiência cultural e cinematográfica brasileira hoje”

Pedro Ferreira, curador da Mostra.
Conheça oito filmes

São 28, então se quiser conhecer todos, vá ao site do CCBB.

Vitalina Varela
2019, Cor, 124 minutos, 1.33 : 1, Digital, 12 anos
Direção: Pedro Costa

Sinopse: Vitalina Varela, 55 anos, cabo-verdiana, chega a Portugal três dias depois do funeral do marido. Há mais de 25 anos que Vitalina esperava o seu bilhete de avião.

A Portuguesa
2019, Cor, 136 minutos, 1.85 : 1, Digital, 12 anos
Direção: Rita Azevedo Gomes

Sinopse: Durante a disputa pelo domínio do Principado Episcopal de Trento, no norte da Itália, Lorde von Ketten viaja até Portugal para encontrar uma esposa. Assim que o casal regressa a Itália, ele precisa partir novamente para a guerra, mas sua esposa está determinada a fazer da morada da família, um castelo pouco aconchegante, um lar.

Tabu
2013, P&B, 118 minutos, 1.37 : 1, Digital, 12 anos
Direção: Miguel Gomes

Sinopse: Aurora, uma idosa de opiniões contraditórias, convive com uma empregada cabo-verdiana e uma amiga engajada em causas sociais. Após sua morte, fatos obscuros de seu passado surgem, e as companheiras de Aurora conhecem sua trágica aventura na África.

O Ornitólogo
2016, Cor, 118 minutos, 2.35 : 1, Digital, 14 anos
Direção: João Pedro Rodrigues

Sinopse: Fernando é um homem solitário de 40 anos que trabalha como ornitólogo. Ao viajar pelo curso de um rio a bordo de um caiaque, a correnteza forte derruba sua pequena embarcação e ele inicia uma jornada sem volta e repleta de perigos.

Ramiro
2017, Cor, 104 minutos, 1.33 : 1, Digital, 14 anos
Direção: Manuel Mozos

Sinopse: O filme gira à volta de Ramiro, um alfarrabista lisboeta e um poeta com bloqueios de criatividade, que vive a sua vida entre a sua loja e a tasca, acompanhado pelo seu cão, os seus amigos, e as suas vizinhas, até que em certa altura, toda essa rotina é interrompida devido a uns certos acontecimentos

A Fábrica de Nada
2017, Cor, 177 minutos, Digital, 14 anos
Direção: Pedro Pinho

Sinopse: Em uma fábrica portuguesa, um grupo de funcionários começa a notar um esquisito padrão: a cada dia, mais e mais máquinas e matérias-primas somem do complexo industrial. Logo, eles descobrem que seus próprios patrões são os responsáveis pelos roubos. Determinados a mudar a situação, eles decidem adotar uma postura drástica: permanecer na fábrica até os roubos cessarem.

A Árvore
2018, P&B e Cor, 104 minutos, Digital, 12 anos
Direção: André Gil Mata

Sinopse: Um homem que quer esquecer seu passado e uma criança que não sabe lidar com o presente se encontram sob uma árvore na beira de um rio, compartilhando a mesma memória e o mesmo segredo. Eles encontram um no outro a serenidade, o silêncio e o tempo que perderam na água corrente do rio.

Colo
2017, Cor, 136 minutos, Digital, 14 anos
Direção: Teresa Villaverde

Sinopse: Em Portugal, uma família de classe média passa por uma grave crise financeira. O pai perde o emprego e não consegue encontrar outro trabalho, a mãe consegue acha uma segunda ocupação para aumentar a renda, mas anda sempre cansada e mal para em casa. Enquanto se tornam estranhos uns aos outros, a filha adolescente, negligenciada por ambos e cheia de segredos, começa a se rebelar.

Serviço

A lotação máxima é de 30 pessoas, e mesmo sendo 0800, tem que tirar os ingressos no site Eventim. Só pode dois ingressos por CPF. Todas as infos bem aqui, ó: https://ccbb.com.br/brasilia/

Foto: Filme A árvore, de André Gil Mata / Reprodução


Me siga nas redes sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s