Anne Bonny: aumenta que o rock (r)existe!

Às vésperas do Dia Mundial do Rock, celebrado em 13 de julho, fica o convite: ouça Jimmy & Rats. Um rock de respeito, com drives, peso instrumental e letra sobre batalhas invisíveis da mulher no dia a dia

O nome da música é o de uma pirata irlandesa que navegou o Caribe a bordo do navio Revenge. Aliás, a história é sensacional: ela era filha da empregada de seu pai, portanto, tratada como bastarda. Ele era um advogado famosão na Irlanda, que foi pros States fazer fortuna. Lá, Anne teve que se casar com James Bonny, que tentou passar a perna no pai dela, mas ele a deserdou. Então James levou Anne pras Bahamas (que são uma região contígua ao Caribe) e se tornou informante do governador – coisa que Anne repugnava. Daí, ela xonou em John Rackham, que era um pirata, e com ele escapou da condenação ao açoite a bordo do navio da revanche. Diz-se que ela era hábil nas lutas e nas armas, junto com outra pirata da embarcação, Mary Read – essa dupla ficou famosona. Inclusive, quando o navio caiu numa emboscada, só as duas lutaram, porque os demais piratas estavam caindo de bêbados.

Agora voltando à música de Jimmy & Rats: a letra conta essa história, que se reflete, em muitos aspectos, nas batalhas invisíveis da mulher contemporânea. E é um rockzão. O que é mais legal porque estamos num momento em que se lê no Twitter coisas como “pleno 2021 e você ainda ouve rock?”, ou, aconteceu comigo: perguntei a dois jovens da redação em que eu tava trabalhando se eles ouviam. Ambos com seus 20 e muito poucos anos. E o não foi tão categórico e acompanhado de uma cara de estranheza que pensei: é, definitivamente, rock não é mais pra jovens. Por outro lado, foface, né? Importante é que siga existindo e produzindo – essa sim, minha preocupação.

Eis que Jimmy London, o ex-vocalista do Matanza (que terminou em 2018) ressurge cantando com Jimmy & Rats. Gravam o disco “Só há um caminho a seguir”. E agora, essa beleuza de clipe em que a estrela é a atriz Tainá Medina, que viveu Fabiana na série Cidade Invisível (Netflix) e em que o Jimmy viveu Tutu Marambá (porque ele também é ator). Veja com seus olhos, ouça com seus ouvidos e, ufa, que alívio, o rock existe, resiste e vai bem.

Queremos trazer com esse clipe uma visão mais abrangente do que chamamos de rock. Queremos ilustrar questões que nós consideramos essenciais para esse momento e também queremos chutar umas bundas antiquadas e preconceituosas, óbvio!”

Jimmy London

Rats é um grupo de rock carioca com raízes irlandesas, folk e country, formado por Fernando Oliveira (banjo e bandolim), Kito Vilela (guitarra e voz), Gajo Loko (acordeão e tin whistle), Bruno Pavio (baixo) e Pedro Faucom (bateria) – agora, com Jimmy no vocal, são “Jimmy & Rats”. Com 14 faixas, o primeiro disco deles pretende fazer uma viagem do alto mar aos saloons do Velho Oeste, falando sobre questões sociais e homenagens.

Foto: Felipe Diniz / Divulgação


Me siga nas redes sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s