A lista de cantores e equivalentes atuais, só que os corretos

Viralizou uma thread em que o autor fez um exercício de apresentar quem seriam os artistas atuais equivalentes aos nossos consagrados da MPB e rock brazuca. Rolou de comparar Juliette à Elis e Manu Gavassi à Rita Lee. Resolvi colocar as coisas nos seus devidos lugares

Então. A lista do moço despertou um bando de reações, tais como considerar que ele deveria ser preso por causa dessa comparação entre Elis e Manu. Eu poderia adotar a linha pacifista e dizer que “pelo amor de Deus, gente, ele tá brincando”, mas amigão, DIFÍCIL TE DEFENDER DESSE JEITO. Bom, a thread tá aqui e em seguida, apresento as equivalências corretas.

Caetano Veloso

O equivalente atual a ele não é Tiago Iorc, como disse o amigão aí. É o Silva, gente. Nem precisa entender muuito de Caetano pra ver. Timbres parecidos, estilão, performance, um é “sem lenço, sem documento”, outro é “no seu lençol”:

Maria Bethânia

Bethânia é potência, é vozeirão, é presença. Bethânia, atualmente, é uma só: Liniker.

Gal Costa

Gal é agudos, é cabelos, é potência vibrando alto, é suave e intensa. Gal, hoje, seria Tulipa Ruiz:

Novos Baianos

Eles são… baianos! Não necessariamente de nascimento, mas de ligação. Então os Novos Baianos, hoje, são… As Baías!

Ney Matogrosso

O Ney é incrível, maravilhoso, e é: voz, agudos, pouca roupa e performance. E rebolado, e androginia. Ou seja, é Jaloo:

Baby do Brasil

Incrível, passa o recado, mesmo com extensão vocal curtinha: cabe todo o recado a ser dado neste espaço de voz, com delicadeza e acidez. É Duda Beat, ó:

Rita Lee

Tem que ser muito à frente do nosso tempo pra ser Rita Lee. Não pode ser Manu Gavassi – e não há ofensa nenhuma a ela, ela faz música DO NOSSO tempo. E Rita Lee é única, portanto, precisa ter duas equivalências atuais: Karina Buhr…

E Alice Caymmi:

Carmen Miranda

Ela é, acima das características vocais, icônica. Ela já chama a atenção e deixa claro a quê veio antes mesmo de abrir a boca e entoar as primeiras notas. É música e é montação. Equivalente atual, só Gaby Amarantos:

Lulu Santos

Lulu rasga o verbo pra falar de amor em muitas e diversas formas. Tem voz pop, e já que o moço disse: “gays”, então taí uma boa equivalência: Johnny Hooker.

Os Mutantes

Psicodelia, liberdade, vozes masculina e feminina misturadas, nítida e notória amizade… É o atual Joe Silhueta:

Blitz

Banda cujo show é impossível ficar parado. Já foi num do Francisco, El Hombre? Eu já, e é desse jeito (só que com letras bem mais politizadonas, o que torna ainda mais legal):

E a Elis Regina?

Mano, por favor. Não. Embora vários dos já citados aqui também não mereçam equivalências, tem coisa que não se faz nem de brincadeira. Juliette é uma linda, voz delícia, fada sensata, politizada, incrível. Mas pelo amor: Elis não.

3 comentários sobre “A lista de cantores e equivalentes atuais, só que os corretos

  1. Eita! Se a tal thread original já foi uma bola fora, essa aqui nem se fala, então. Todos os artistas usados de referência eram artistas POPULARES, numa época em que fazia total sentido um gênero chamado MPB (Música Popular Brasileira). Eram artistas notórios, muito conhecidos pelo povo.
    O autor desse post se mostra completamente desconectado com a realidade do país onde mora. Os artistas sugeridos como equivalências aqui são artistas cultuados apenas por pequeníssima minoria que se acha superior culturalmente e que fecha os olhos para os verdadeiros fenômenos da atual música POPULAR brasileira, simplesmente porque quase todos esses fenômenos vêm da periferia.
    E elitistas, preconceituosos e segregacionistas que são, os ditos “jornalistas e comentaristas de música” fecham os olhos para isso e só enxergam os artistas da sua bolha Augusta-Higienópolis-Jardins-Leblon.
    Hoje a música é mais democrática do que nunca. É preciso engolir e aceitar que os verdadeiros fenômenos da música no momento, aqueles que estão muito a frente do nosso tempo, não frequentam os cadernos de cultura dos falidos jornais impressos.

    Curtir

    1. noooooossa, quaaanto ódio, hein amiguinho??? se “ditos jornalistas e comentaristas de música” só “enxergam os artistas da sua bolha Augusta-Higienópolis-Jardins-Leblon”, o que dizer de comentaristas odiosos de internet, hein?

      queridão, quem vendia disco na época de Caetano, Gil e afins não eram eles não: eram Waldick Soriano, Agnaldo Timóteo, Odair José, Amado Batista…

      e eu não tô desconectado com a realidade do país onde eu moro. os artistas a que me referi aqui são importantes pra caralho para a música POPULAR brasileira. a diferença está na difusão: enquanto os consagrados disputavam os mesmos espaços com os fenômenos de vendas de discos – a televisão e o rádio – hoje a difusão se dá por outros meios. enquanto o rádio e a TV estão difundindo os fenômenos de vendas, esses aqui estão nichados, na internet, mas tão na batalha. isso, em NADA, reduz os artistas do mainstream.

      e o exercício aqui foi de equivalências estéticas, caso não tenha percebido…

      um abraço e ó: dá pra dizer tudo isso o que você disse aí numa boa, sem ofender a quem se propôs a parar, escrever, pesquisar, etc… viu?

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s