Dia de Reis, o fim de um ciclo

Fitas e chapéus da folia de Reis em Santo Amaro da Purificação/BA - Foto: Alex Oliveira - Setur-BA

Fitas e chapéus da folia de Reis em Santo Amaro da Purificação/BA - Foto: Alex Oliveira - Setur-BA

Hoje é o dia de Santos Reis! Tradição religiosa, segundo a qual, é o dia em que os três reis magos que foram visitar o menino Jesus na manjedoura (e levaram ouro, incenso e mirra) resolveram vazar de Belém para nunca mais se ouvir falar deles. Mas é também tradição profana, que encerra o ciclo de festas populares de final e início de ano. Nas culturas populares, há dois ciclos: o junino, que começa no carnaval e vai até o final de junho; e o natalino, que é este de novembro pra cá.

Já parou pra pensar no porquê de as reisadas se chamarem REISadas? Elas estão espalhadas por tudo o que é canto do país. Em alguns locais, são chamadas de Folias de Reis. Enfim. Neste ciclo, milhares delas entram em atividade, em profusão, para em seguida encerrarem. Além delas, são tradições do período as lapinhas (representações do nascimento de Cristo), e tudo isso é animado por bandas cabaçais, congadas, etc.

Em poucos locais do país, a festa de Reis é tão celebrada quanto em Porteirinha, cidade do semi-árido mineiro (no noroeste do estado). Lá, seis de janeiro é feriado, e é o último dia de uma festa que começa em 28 de dezembro.

A cidade se enfeita toda com bandeirolas, feitas pelos moradores. Na programação, tem missa, novena, procissão e apresentação dos grupos de Folia de Reis e das pastorinhas, e encenação com os três Reis Magos (Belchior, Baltazar e Gaspar).

Conta o site da prefeitura que , de acordo com a autora do livro “Porteirinha, Memória Histórica e Genealogia”, a devoção teve início com Manoel Patrício de Souza, que, em 1909, fez uma promessa aos Santos Reis que se chovesse para salvar sua lavoura, construiria uma igrejinha em gratidão. A chuva caiu e ele cumpriu a promessa. Os relatos dizem ainda que Patrício contratou o melhor pedreiro da época para erguer a igreja no alto do morro. E que em 1911, foi celebrada a primeira Festa de Santos Reis.

Em 2008, pela Agência Brasil, fui à Crato (CE). No estado e região, os reisados são muito presentes. Na ocasião, um pesquisador me falou sobre a proposta de transformar o reisado em patrimônio cultural imaterial do Brasil. Depois da capoeira, do bolo de rolo e do modo tradicional de fazer pão de queijo, creio que não tem nada mais justo.

Celebremos, então, o dia de reis e o fim deste ciclo de tradições populares na voz de Tim Maia:

Anúncios

Um pensamento sobre “Dia de Reis, o fim de um ciclo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s