Musicoterapia: Viva o Rock!

foto: drinksmachine, no Flickr

foto: drinksmachine, no Flickr

Por Daniella Jinkings*

Hoje é o Dia Mundial do Rock! Infelizmente, não é feriado, mas bem que poderia ser. Imaginem um dia de tributos a esse gênero musical incrível sem ter de ir ao trabalho. Daria para resgatar clássicos do rock, encontrar CDs antigos no fundo da gaveta, assistir DVDs de grandes shows, balançar a cabeça sem parar, cantar (muitas vezes gritar) e tocar instrumentos imaginários. Como seria bom!

O rock surgiu no fim dos anos 1940, nos Estados Unidos. Criticado pelos conservadores, conseguiu se popularizar, arrebatou milhões de fãs e, até hoje, está vivo no cenário musical. Acredito que o rock seja o gênero musical mais mutante de todos. Vai do soft ao heavy. Tem muitas vertentes e um poder de influência fora do comum.

Sem contar a  relação direta do rock com as mudanças sociais. Durante esse 60 anos, o rock ditou moda e comportamento de milhares de jovens. Os Beatles, por exemplo, influenciaram uma geração inteira, mudaram conceitos e até hoje são considerados uma das maiores bandas do mundo. Tem também o rock dos anos 1980. Quem não se lembra daqueles caras do Glam Rock vestindo aquelas roupas espalhafatosas, polainas, permanente nos cabelos, calças coladas, bijuterias de acrílico e muita, digo, muita maquiagem? Naquela época, metade das pessoas usava isso na rua, pode acreditar!

Não há como falar sobre todas as vertentes e grandes bandas. Mas podemos citar algumas, como AC/DC, Kiss, Metallica, Guns N’Roses, Nirvana, Black Sabbath, Beatles, Aerosmith, Rolling Stones, Van Halen, Sistem of a Down, Foo Fighters, Iron Maiden, Led Zepellin e por aí vai. Ufa, tem muita coisa.

Também não podemos nos esquecer do rock nacional. As músicas do Legião Urbana, Capital Inicial, Titãs, Barão Vermelho, Ultraje a Rigor, Raimundos, Sepultura, Ira!, Paralamas do Sucesso, e muitos outros, continuam tocando nas rádios.

Para encerrar, tenho uma dica para você que curte rock. Há uma banda norte-americana chamada Hinder! O som é fenomenal e os clipes… Também são bons (o público masculino vai adorar!). A banda surgiu em 2001 e não é muito conhecida no Brasil, mas vale a pena ouvir, para ver que o rock não morreu!

___________________________________________________________________________

*Dani Jinkings escreve Musicoterapia todas as quartas-feiras. E ela não mente nunca.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Musicoterapia: Viva o Rock!

  1. Pô Dani, como é que você deixa de fora o saudoso Raul Seixas, nosso eterno Maluco Beleza?! Abração, Marquinhos.

  2. É verdadeee, Marquinhos! Desculpe-meee!!! Realmente, esqueci do Rauzito! Ele foi o nome do rock brasileiro antes das bandas dos anos 80!
    Bjs

    • Fã de Raul é tudo assim, Dani: não perdoa que se esqueça dele. hehehehe.
      Mas é inegável que se Elvis é o pai do rock mundial (dizem que é o diabo, prefiro crer que é o Elvis mesmo), Raulzito é o pai do BRock!
      E ele foi o nome do rock antes das bandas dos 80’s e durante também, né?

      Abraços aos dois!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s