De princesa à Fiona no receituário semanal

Abertura de "Passione", na Globo, com obra de Vik Muniz, feita com lixo.

Eis que, depois de duas semanas conturbadas para as atualizações diárias, ressurge o receituário semanal nesta segunda-feira. Da princesinha Sandy – conhecida pela doçura e delicadeza no agir e no cantar – à Fiona Ângela Ro Ro – marcada pelos escândalos amorosos na década de 80 e cantando MPB com a voz rasgada e sincera – tem de tudo essa semana, por aqui.

– PSICOESTIMULANTES: um show de Marisa Orth pelo projeto Todos os Sons, de graça, no gramado externo do CCBB. É no domingo, a partir das 17h. No repertório, Roberto, Erasmo, Rita Lee e doses cavalares de bom humor.

– MUSICOTERÁPICOS: o lançamento do CD Estúdio, do carioca (radicado aqui) Eduardo Rangel. É na quinta, na praça da comercial da 107 Norte, entre o 2º Clichê e o Armazém do Brás. O cara tem timbre único e o Cd, que eu já tenho (ganhei do próprio), é excelente. O show contará com a participação de atores – aliás, essa é a formação primária do músico, que faz do show um espetáculo completo. Curiosidade: em 1996, ele foi finalista do 7º Prêmio Sharp de Música. Ao lado de Paulo Miklos (Titãs) e de Chico Buarque – com a música (supersucesso) Para Todos. “Foi honroso perder pra ele”, ele me disse.

– PÍLULAS: de literatura na voz de Zélia Duncan. É o projeto Escritores Brasileiros, que apresenta essa semana a obra do gaúcho Fabrício Carpinejar (excelente, vencedor do Jabuti com a coletânea Canalha!) com a interpretação da Zélia. É amanhã, no CCBB, às 19h30, e quarta, às 20h, no Sesc Gama.

– VACINA: para curtir fossa bem curtida. A rouca voz de Ângela Ro Ro, cantando sua MPB delícia no Teatro Oi Brasília, a R$25 (preço único), sexta e sábado às 21h. A leitura dela de “Amor, meu grande amor”, pra mim, é mais bacana do que a do Barão.

– HOMEOPÁTICO: pra ficar leve. É o show da Sandy, solo. É no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, sábado, entre R$50 e R$200. Pés Cansados é a única música que eu conheço deste CD, Manuscrito, e é boa.

– COLÍRIO: despertador. Entrou em cartaz a exposição individual de Vik Muniz no Espaço Cultural Contemporâneo (ECCO). Vik é conhecido por fazer obra de arte com o lixo, e objeto do filme “Lixo Extraordinário”, indicado ao Oscar na categoria documentário. Não se pode perder por nada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s