Dos heróis, entre os tops

imagem: elbragon, no FlickrAntonio Trindade

Homem de Ferro 2 veio para comprovar que a Marvel Comics quer transportar para o cinema a mesma fórmula de sucesso dos quadrinhos da editora: interligar os universos dos filmes dos heróis da Casa das Idéias. E isso fica bem claro na sequência de um dos filmes de super-heróis mais legal dos últimos anos.

Na trama, depois de revelar ao mundo que é o Homem de Ferro, Tony Stark, está mais egocêntrico e narcisista do que nunca. A força bélica do super-herói gera uma sensação de paz mundial, mas  o governo norte-americano não acha justo um civil ter tamanho poder e exige a tecnologia da armadura criada por Stark.

Além disso, a mesma tecnologia que mantém o herói vivo começa a envenená-lo. E um antigo inimigo da indústria Stark aparece em busca de vingança e alia-se à principal concorrente da empresa, a indústria Hammer, fornecedora de armas do governo dos EUA. Mas o Homem de Ferro agora não está mais sozinho.

Dirigido por Jon Favreau, Homem de Ferro 2 tem em seus personagens seu maior trunfo. Já conhecemos Tony Stark (Robert Downey Jr), Pepper Potts (Gwyneth Paltrow), James Rhodes (Don Cheadle) e Nick Fury (Samuel L. Jackson). Sobrou bastante espaço para desenvolver os novatos: Natasha Romanov (Scarlett Johansson), Ivan Vanko (Mickey Rourke) e Justin Hammer (Sam Rockwell).

O time de atores realmente parece ter entrado de corpo e alma em seus personagens. O já elogiado Tony Stark criado por Downey Jr mantém o ritmo cômico na medida certa. Don Cheadle substituiu à altura Terrence Roward, que interpretou o coronel James Rhodes no original, e agora veste a armadura cinza do Máquina de Combate.

Scarlett Jahansson e Mickey Rourke estão excelentes também. Enquanto Scarlett – linda com cabelo ruivo – esbanja sensualidade, Rourke deu bastante naturalidade ao físico russo Ivan Vanko, o grande inimigo do filme.

Se Homem de Ferro 2 fosse uma história fechada, uma simples luta herói contra vilão, ele já seria digno de nota. Com excelentes cenas de ação, com empolgação elevada ao quadrado pela trilha sonora de metal, o blockbuster vale o ingresso.

Mas o roteiro escrito por Justin Theroux, de Trovão Tropical, expandiu bastante o universo Marvel nos cinemas e essa foi a jogada mais inteligente da Casa das Idéias. Dessa vez, há claras referências aos próximos filmes da Marvel – Thor e Capitão América – que estreiam no ano que vem.

Tudo para culminar em 2012 no filme dos Vingadores – o grupo de super-heróis que reunirá os quatro grandes nomes que a Marvel levou para os cinemas desde 2008: Homem de Ferro, Hulk, Thor e Capitão América. É um verdadeiro gol de placa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s