Nem só de arte vivia Vinícius

foto: internet, sem identificação

Camila Coelho

Além de poeta e compositor, Vinícius de Moraes passará a ser, também, Ministro de Primeira Classe da carreira de Diplomata. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), do Senado aprovou na semana passada (dia 17), o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 05/2010, que prevê o reconhecimento post mortem do poeta ao cargo. O texto segue agora para o Plenário e, se aprovado, para a sanção presidencial.

O autor do livro Vinícius de Moraes – Poeta da Paixão, José Castello, conta que Vinícius entrou na carreira diplomática em meados da década de 40. Em 1946, assumiu seu primeiro posto diplomático, o de vice-cônsul do Brasil em Los Angeles. Em 1964, por causa do golpe militar, Vinícius retornou ao país. Cinco anos depois, foi exonerado do Itamaraty.

Vinícius morreu em 9 de julho de 1980, vítima de edema pulmonar.

DICIONÁRIO: Promoção “post mortem” é aquela que pretende expressar o reconhecimento da Pátria ao oficial falecido no cumprimento do dever ou em conseqüência disto, ou a reconhecer o direito do oficial a quem cabia a promoção, não efetivada por motivo do óbito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s